O único filho de Deus

Nos dias de Jesus, ninguém usava a expressão “filho de Deus” para se referenciar a outra pessoa. O povo judeu era conhecido coletivamente como “o povo de Deus”, mas não como filhos. É por isso que eles se ofenderam tanto quando Jesus afirmou ser filho de Deus.

Mão de Jesus

Foto por: ©iStockphoto/kevinschreiber

Eles entenderam exatamente o que ele queria dizer. Se ele estava dizendo que era o filho de Deus, ele quis dizer que ele nasceu de Deus, que ele era o mesmo “tipo de ser” que Deus.

Dê uma olhada nestes versículos (ênfase adicionada por mim):

Mas, depois de ter pensado nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: “José, filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”. Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor dissera pelo profeta: “A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe chamarão Emanuel”, que significa “Deus conosco”. (Mateus 1:20-23)

“Eu e o Pai somos um” (João 10:30)

“Então, por que vocês me acusam de blasfêmia porque eu disse: Sou Filho de Deus?” (João 10:36)

Mas Jesus permaneceu em silêncio e nada respondeu. Outra vez o sumo sacerdote lhe perguntou: “Você é o Cristo, o Filho do Deus Bendito?
“Sou”, disse Jesus. “E vereis o Filho do homem assentado à direita do Poderoso vindo com as nuvens do céu.” (Marcos 14:61,62)

Estas são apenas algumas citações, você vai encontrar muitos mais nos Evangelhos e por todo o Novo Testamento. Um outro exemplo é o versículo bem conhecido de João 3:16, que diz (ênfase adicionada por mim):

Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

As pessoas compreenderam o que Jesus queria dizer, que ele afirmou ser Deus, e o acusaram de blasfêmia:

Responderam os judeus: “Não vamos apedrejá-lo por nenhuma boa obra, mas pela blasfêmia, porque você é um simples homem e se apresenta como Deus”. (João 10:33)

Se Jesus era o único filho de Deus, então como é que outras pessoas também passaram a ser chamadas de “filhos de Deus”?

Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus. (João 1:12,13)

Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus, pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram. (Gálatas 3:26,27)

A resposta é: através do próprio Jesus, por recebê-lo, ter fé nele e acreditar em seu nome. (Vou escrever mais sobre este assunto mais tarde.)

Jesus foi concebido pelo Espírito Santo, ele é o filho legítimo de Deus. E através da fé nEle nos é dado um novo nascimento espiritual (representado pelo batismo), que nos transforma em “filhos de Deus”. Isso nos permite legitimamente chamar Deus de “Pai Nosso”.

2 Comments

  1. Cris a paz de Cristo…achei seu blog e é muito iinteressante..parabẽns.muito bem feito..eu queria lhe falar sobre este tópico em questão….que eu penso que Adão e Eva também foram filhos de Deus…pois não nasceram por meios humanos concorda?

    • Marcello,
      Peço desculpas pela demora em te responder, eu não recebi a notificação de seu comentário, me perdoe. E como eu não tenho atualizado este blog, eu não tenho o hábito de checá-lo periodicamente…
      Sobre Adão e Eva, eles são criação de Deus. A ligação entre Jesus e Deus é uma ligação de filho e pai biológico. Jesus é o único que possui esta ligação. Neste sentido, Adão e Eva não possuíam esta ligação, eles foram criados mas não concebidos por Deus, entende?
      Agradeço seu comentário! Se tiver mais alguma observação, fique à vontade para colocá-la.
      Um grande abraço!

Adquira meu ebook:

Siga-me no Google+

Siga-me no Twitter

Pin It on Pinterest

Share This